O Fim do Mantra e a implantação de um novo modelo tecnológico

Giovanna Giuga

Giovanna Giuga

Graduanda em jornalismo pela PUC-Campinas, atualmente no último ano. A poucos passos para o fim da faculdade, segue comunicativa e em busca de boas e novas pautas.

O Siscomex MANTRA (Sistema Integrado da Gerência do Manifesto, do Trânsito e do Armazenamento) nasceu em 1994 com o objetivo de realizar o controle de cargas aéreas procedentes do exterior, cargas em trânsito pelo território aduaneiro, além de colocação e movimentação dessas cargas em armazéns alfandegados.

Além disso, a carga originária do exterior deve ser informada, no Mantra, pelo transportador ou desconsolidador de carga, antes do momento de chegada do veículo transportador, por meio de registro.

Mas, se toda carga aérea é registrada pelo Mantra Siscomex, por que e como será o fim deste sistema?

Bom, para que consigamos uma melhor compreensão do cenário atual de carga aérea, introduzido pelo sistema Mantra, devemos analisar os seguintes pontos em discussão:

  • Ausência de informações antecipadas;
  • Acúmulo de informações repetidas;
  • Excesso e redundância durante as etapas;
  • Dificuldade nos controles aduaneiros;
  • Uso de documentos em papel;
  • Déficit de coordenação entre órgãos de governo;
  • Alto nível de intervenção manual.

Além disso, esse sistema ainda enfrenta alguns grandes e principais desafios para seguir adotando novos moldes tecnológicos à sua operação constante. Sendo eles:

  • Eliminar a burocracia integrando os controles;
  • Desenvolver um fluxo de controle de carga único baseado na logística;
  • Substituir todos os papéis por documentos eletrônicos (e-AWB);
  • Integrar o Portal Único aos sistemas corporativos das empresas;
  • Fornecer visibilidade e transparência ao processo de controle.

Tendo em vista os aspectos abordados sobre o funcionamento do Mantra, como sistema auxiliar integrado aos módulos do Siscomex, e suas dificuldades de modernização e agilidade, sua implementação já soma quase 27 anos.

Portanto, de outro modo, é possível justificar a sua crescente defasagem tecnológica, quando comparada ao cenário atual de Comércio Exterior e suas inovações técnicas e práticas de atuação.

Nesta nova etapa, as funções do Mantra serão incorporadas pelo Módulo de Controle de Carga e Trânsito (CCT) que, de forma sucinta, integrará os sistemas de Companhias Aéreas e Agentes de Carga ao Portal Único do Comércio Exterior, em substituição ao antigo sistema.

Ademais, a prestação de informações antecipadas, de forma eletrônica e, conforme padrão internacional adotado pela IATA (Associação Internacional de Transportes Aéreos), aumentará a eficiência do processo e, consequentemente, reduzirá o tempo de liberação da carga aérea na importação, a partir da chegada ao Brasil.

Em razão disso e, se você atua neste segmento, é extremamente importante que se mantenha informado sobre as principais mudanças do Comércio Exterior, para então, realizar operações internacionais seguras e dentro das normas estabelecidas.

Mais Lidas

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit