Entenda as vantagens de um sistema único para alavancar seus negócios: DU-E e DUIMP

Giovanna Giuga

Giovanna Giuga

Graduanda em jornalismo pela PUC-Campinas, atualmente no último ano. A poucos passos para o fim da faculdade, segue comunicativa e em busca de boas e novas pautas.

Retomando o último post sobre Declaração Única de Exportação e Declaração Única de Importação, podemos lembrar que estes dois modelos foram criados e colocados em prática para facilitar as vendas para o exterior e para reformular e agilizar os processos de entrada de mercadorias no Brasil. 

Partindo destas definições, podemos abordar as vantagens da integração da DU-E e DUIMP em um único sistema. Acompanhe conosco e confira!

A primeira e importante vantagem é a conquista da desburocratização e simplificação dos processos, em ambos os casos. Todo esse procedimento gerou redução de custos, menor tempo de espera, além de mais transparência, já que todos os envolvidos nas negociações puderam ter acesso aos dados e informações de todo o processo.

Em relação à DUIMP, podemos apontar como benefício principal a unificação de todas as informações e elementos de natureza aduaneira, comercial, financeira e administrativa, além de fiscal. Ela também confere maior competitividade entre as empresas brasileiras no cenário internacional.

Além disso, é válido ressaltar que os pagamentos de impostos estaduais e federais se tornam centralizados e, consequentemente, mais ágeis. Porém, apesar desses avanços e agilidades, é comum a presença da vistoria minuciosa da Receita Federal, que atua avaliando os pagamentos. Além disso, a Receita pode aplicar multas em determinadas situações.

Portanto, hoje em dia, o despachante não deve complementar informações no sistema, mas sim a Receita, que busca detectar os dados que estão faltando na nota, para então, gerar essas multas e solicitar as devidas e esperadas correções.

Sendo assim, é importante abordar como as empresas devem adotar e, até mesmo, se preparar para as mudanças que ainda não aconteceram.

Como discutido, são extremamente notáveis os avanços tecnológicos para o comércio exterior brasileiro proporcionados pelos modelos DU-E e DUIMP. Além disso, a junção destes em um único sistema resulta em diversos benefícios e economias para as empresas. Em razão disso e, em qualquer alteração de sistemas, é essencial que as organizações se adaptem e se informem sobre as novidades dentro do Comércio Exterior, ou seja, do Siscomex (Sistema Integrado de Comércio Exterior).

Operações eficientes

Na DU-E, é extremamente importante que as notas fiscais sejam emitidas da maneira correta. Ademais, caso necessário, é possível alterar o cadastro dos produtos no sistema de uma empresa, para que eles sejam emitidos com a descrição.

Já na DUIMP, muitas exigências seguem válidas desde sua implementação. Neste modelo, busca-se aprimorar a descrição dos produtos transacionados e, ainda, oferecer informação para tomada de decisão pelos órgãos membros no comércio exterior.

Portanto, como mencionado, é fundamental a presença de despachantes aduaneiros com experiência nos processos e sistemas do governo. Além disso, esse parceiro também atua como uma assessoria para a empresa se adaptar e conseguir realizar as operações de forma eficiente.

Em razão disso, a DU-E e DUIMP são avanços para as empresas que pretendem firmar negócios no exterior, tanto para compra, como para a venda de produtos e insumos. Estes benefícios do sistema integrado garantem redução de custo e tempo, e ainda elevam o Brasil à uma posição privilegiada no ranking de comércio exterior, possibilitando novas oportunidades.

Mais Lidas